O que é marketing de conteúdo?

A internet não mudou apenas a forma como vemos filmes (e séries!) ou mantemos contato com nossos amigos. Ela também mudou a maneira como compramos. Pense bem: você não prefere poder pesquisar bastante sobre um produto, ler resenhas e considerar opções antes de se decidir? É por isso que a estratégia de marketing das empresas também tem que se atualizar.

O marketing de conteúdo veio para acompanhar os novos hábitos das pessoas e trazer clientes que querem, primeiro, ter bastante informação para só depois abrirem a carteira. Por isso, as empresas agora estão preocupadas em ensinar para, depois, vender. E, se você está querendo atrair clientes e aumentar as vendas, deveria entrar nessa também!

Os hábitos Digitais estão mudando

Conteúdo atrativo

 

Não é chato quando entra um comercial no meio do seu programa de TV ou quando a matéria que você está lendo em uma revista é interrompida por uma página inteirinha de anúncio? É justamente esse tipo de publicidade que o marketing de conteúdo veio substituir. E ele, já de início, tem duas vantagens sobre o modelo anterior: é mais barato e não irrita os possíveis clientes.

Mas como começar? De acordo com Joe Pulizzi, que, em 2001, no seu livro Marketing de Conteúdo Épico, cunhou o termo, marketing de conteúdo é:

“O processo de marketing e negócios para criar e distribuir conteúdo valioso e convincente para atrair, conquistar e engajar um público-alvo, claramente definido e compreendido, com o objetivo de conduzir os consumidores a ações rentáveis.”

Assim, a sua estratégia tem que se focar em oferecer um conteúdo de qualidade para o cliente que o ajude a tirar suas dúvidas e resolver seus problemas. Sua preocupação, num primeiro momento, não é vender e, sim, criar um relacionamento com o público.

No entanto, há uma expressão crucial nessa definição de Pulizzi e, sem ela, todo o seu planejamento pode ir por água abaixo. Essa expressãozinha capciosa é: público-alvo claramente definido e compreendido. E, para que você não esteja destinado ao fracasso antes mesmo de começar, vamos ajudá-lo com isso no próximo tópico.

 

Cliente ideal

 

Não adianta produzir conteúdo sem saber para quem ele é. Será um desperdício de tempo e recursos na sua tentativa de atrair clientes. Portanto, dedique o início do seu planejamento a definir quem é o seu público-alvo ideal. Quem são as pessoas que você quer atingir?

Depois de saber isso, você precisa pesquisar quais são as dúvidas que esse público tem e quais são os problemas que ele está tentando resolver. Só assim você vai poder produzir um conteúdo que realmente será relevante para ele e com o qual ele vai interagir. Lembre-se, o primeiro passo é criar um relacionamento com o cliente em potencial. Se você não fizer ideia do que ele precisa, como vai oferecer informações de qualidade para ele?

Como dissemos no início deste artigo, hoje as pessoas gostam de se munir de conhecimento antes de optar pela compra. Se alguém estiver procurando azulejos para a reforma do banheiro, primeiro vai querer ver fotos de banheiros bonitos, depois vai querer entender as vantagens de cada modelo e, então, determinar a melhor forma de fazer a obra. No final, quando ela for comprar os azulejos, quem você acha que ela vai procurar? Uma empresa que forneceu todas essas respostas ou outra que ficou escondida nos resultados de pesquisa?

 

Grandes benefícios

 

Como você viu, o marketing de conteúdo é uma alternativa mais barata à propaganda tradicional e não invade o espaço do cliente de um jeito que possa incomodá-lo. Mas não são apenas esses seus benefícios, há muitos outros:

  • Aumenta a visibilidade da marca – Com mais conteúdo relevante, você aparece mais bem colocado nos resultados de pesquisas. Além disso, como o público chega até você desde o início do processo e não apenas na hora de comprar, seu nome e sua marca ficam mais conhecidos e são lembrados com mais frequência.
  • Desenvolve o relacionamento com clientes – O cliente passa a sentir que a empresa é mais próxima dele, que é uma fonte de ajuda para quando ele precisa e que existe uma preocupação em solucionar os problemas dele. Com isso, é menos provável que você o perca para um concorrente e é mais fácil aumentar as vendas.
  • Cria defensores da marca – Quando você constrói uma relação de confiança com o público, pode conquistar grandes divulgadores da sua marca. Quem gosta muito de um produto ou serviço não se priva de indicá-lo a todas as pessoas que aparecem com a mesma necessidade. E pense no tamanho do círculo de amigos das pessoas hoje em dia, com as redes sociais. Um único fã da sua marca pode trazer dezenas de novos clientes com ele!
  • Melhora o atendimento pós-venda – Sua responsabilidade não acaba depois que o cliente adquiriu o produto. Um bom atendimento pós-vendas pode ser a diferença entre uma venda única e um cliente que voltará para mais compras. Na verdade, há estudos que provam que 70% do rendimento de uma empresa vem de clientes recorrentes. O marketing de conteúdo o ajuda a ter um canal mais aberto para que o cliente possa tirar dúvidas sobre o uso do produto ou serviço (e-books e newsletters, por exemplo) e para que conheça novas ofertas ao continuar consumindo o seu conteúdo.
  • Dá status de autoridade no assunto – Ao começar no marketing de conteúdo, é importante escolher um nicho (que seja relevante para a sua empresa). A partir dele, vem o desenvolvimento do conteúdo. Com o tempo, você passa a ser visto como um especialista no assunto e aquele para quem as pessoas correm quando precisam saber mais. É mais um ponto que aumenta a confiança do cliente e faz com que ele volte sempre para a sua empresa.

 

Um novo jeito de deixar sua marca

 

Se você ainda não estiver investindo em marketing de conteúdo para atrair clientes, saiba que seu concorrente está. A produção de conteúdo por empresas tem aumentado e vai continuar crescendo. Você não quer ficar para trás, certo?

Se ainda tem dúvidas sobre como produzir esse conteúdo, comece com um blog. Muita gente acha que os blogs já ficaram para trás, esquecidos nos primórdios da internet, mas isso está longe de ser verdade. Os artigos de blogs ainda são uma grande fonte de resolução de dúvidas para as pessoas e costumam aparecer bem posicionados nos resultados de busca do Google e de outros mecanismos.

Além do blog, outros formatos que funcionam bem com marketing de conteúdo são:

  • Redes sociais
  • Vídeos
  • Newsletter
  • Landing pages
  • E-books
  • Infográficos

 

O principal é não esperar mais para entrar no marketing de conteúdo. Ficar investindo apenas em publicidade tradicional não é tão interessante quanto acompanhar as mudanças de comportamento dos clientes e estar pronto para reagir a elas.

Produzir um conteúdo de qualidade vai garantir que você tenha uma ótima visibilidade nos resultados de pesquisa, fixar sua marca na mente do cliente, aumentar as vendas e construir uma relação de confiança com o público. É um processo que demora um pouco mais para ser convertido em vendas, mas, uma vez que o cliente chegue, a chance maior é de que ele volte sempre!

Se quiser saber mais sobre marketing de conteúdo, assista ao video abaixo onde a líder do nosso clã em 9 minutos te apresentará 4 definições para marketing de conteúdo:

Você já está investindo no marketing de conteúdo? Se não, por quê? Quais dúvidas você ainda tem? Conte para nós!

Posts Relacionados